Quinta, 12 Abril 2018 18:20

Caminhada Franciscana da Juventude

Moacir Beggo

A expectativa é a de que nossos jovens possam fazer uma bonita e profunda experiência de Deus e do carisma franciscano”. É com este pensamento e motivação que Frei Diego Atalino de Melo, coordenador do Serviço de Animação Provincial, chega à sétima edição da Caminhada Franciscana da Juventude, que desta vez vai invadir a cidade de Campos do Jordão, nos dias 14 e 15 de abril, com 800 jovens inscritos. Esse crescimento é motivo de muita alegria, claro, mas também não deixa os poucos fios de cabelo de Frei Diego tranquilos: “A responsabilidade é muito grande”, diagnostica o frade.

Experiente em grandes eventos, como as Missões Franciscanas da Juventude, Frei Diego sabe que o resultado não vem de bandeja. É preciso muito trabalho e organização. Para isso foi montada uma logística que visa o bom desenvolvimento do evento de 900 pessoas envolvidas, contando com jovens e equipe de voluntários. “Contaremos com uma equipe de apoio formada por enfermeiros, Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Departamento de Trânsito. Além disso, o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Saúde já estão comunicados oficialmente, por meio de ofício, de modo que deixarão suas estruturas e ambulância do SAMU à nossa disposição para caso de necessidade”, explica o frade.

“Toda essa infraestrutura é para garantir o bom andamento da Caminhada e, principalmente, para que os nossos jovens possam fazer uma bonita experiência religiosa”, insiste Frei Diego. “Além de garantir a segurança e o bom funcionamento de toda a estrutura e logística, penso que o mais importante é pensarmos toda a espiritualidade da Caminhada, que é o que dá sentido a tudo aquilo que fazemos. São os momentos orantes, as místicas, as liturgias e reflexões que realmente encantam os jovens”, aposta o frade, incansável no trabalho evangelizador com os jovens.

“Assim, a expectativa é a de que nossos jovens possam fazer uma bonita e profunda experiência de Deus e do carisma franciscano, redescobrindo valores próprios do Evangelho e do Carisma Franciscano, tão necessários para os dias de hoje”, espera o frade, que também vê outros resultados desta iniciativa. “Penso que as Caminhadas têm sido um chamariz para o Carisma Franciscano. Percebo que, aos poucos, está se criando uma identificação de nossa juventude com o nosso carisma, proximidade com os nossos frades, consciência de que somos uma Província e um despertar vocacional. Tenho ouvido alguns testemunhos de frades que relatam um maior engajamento dos jovens em suas Paróquias e Fraternidades, de modo que essa proposta de evangelização da juventude se reafirma cada vez mais como uma proposta de trabalho provincial e que vem somar com tudo aquilo que já está sendo feito nas Paróquias e Fraternidades”, avalia Frei Diego.

O CARISMA FRANCISCANO EM CAMPOS DO JORDÃO

Ao contrário dos eventos anteriores, a Caminhada deste ano será realizada em uma cidade e Paróquia que não é mais assistida pelos frades da Província da Imaculada. “Embora a nossa Província tenha entregue a Paróquia Santa Teresinha há mais de 27 anos, percebemos o quanto o povo ainda alimenta um grande carinho pelos frades, com destaque para a figura de Frei Orestes Girardi, que tanto se doou pelas crianças e famílias pobres de Campos do Jordão, bem como garantiu a continuidade de sua obra através da fundação da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora de Fátima. Assim, para essa VII edição da CFJ estamos envolvendo uma grande equipe na preparação, formada por leigos e leigas, irmãos e irmãs da Ordem Franciscana Secular, ex-jufristas, Padres Diocesanos e Padres da Sociedade dos Joseleitos de Cristo, bem como as Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora de Fátima que nos convidaram para realizar essa caminhada também como forma de celebração pelos seus 50 anos se congregação”, explicou Frei Diego.

Para este ano, o SAV escolheu como tema da Caminhada “Reconstruir vidas e construir sonhos”, que segundo Frei Diego leva em conta a difícil conjuntura atual de nossa sociedade, da Igreja, da política, da economia e mesmo existencial. “Há quem diga que vivamos em tempos distópicos e extremamente pessimistas”, atesta.

“Nesse contexto, nossa juventude é, quem sabe, aquela que mais sofre, seja pela falta de oportunidades, empregos, sonhos, ideais e valores”, lamenta o animador do SAV.

Para ele, a Caminhada tem esse propósito mesmo: reconstruir as vidas dos nossos jovens resgatando a capacidade de silenciar, ouvir suas próprias inquietações, perceber o outro, deixar-se tocar pela natureza, sentir o seu próprio corpo, superar os seus limites, suas dores e dificuldades. “Também queremos resgatar a capacidade de sonhar, de acreditar em um outro mundo possível, de reencantar-se pela vida, de acreditar na humanidade, nos projetos bons e na construção do Reino de Deus”, confia o frade.

Segundo Frei Diego, ao longo do caminho será feito o aprofundamento da passagem bíblica da cura do cego Bartimeu (Mc 10,46), bem como alguns textos franciscanos, proporcionando vários momentos de mística, reflexão e oração. “A partir de São Francisco, que é modelo de um ser humano bem integrado e de alguém que realmente foi um sonhador, queremos propor aos nossos jovens o início do processo de reconstrução de suas vidas e construção dos seus sonhos mais profundos”, acredita.

 

Fonte: Franciscanos

Read 365 times
© 2016 - Ordem Franciscana Secular do Brasil.
Rua Adro de São Francisco, s/n, Saúde,
Zona Portuária, Rio de Janeiro – RJ
CEP 20081-290 - Fone: 55 (21) 2240-4565
Email: ofsbr@terra.com.br