Na Ciudad de Guatemala, na Casa de Retiros Monte São Francisco, dos Frades Menores, entre os dias 28 de janeiro e 01 de fevereiro, celebrou-se o X Congresso Latino-americano OFS-JUFRA. Da Presidência do Conselho Internacional da OFS (CIOFS) participaram o irmão Tibor Kauser, Ministro Geral da OFS, as irmãs Silvia Diana e Ana María Raffo Laos, Conselheiras da Presidência, Frei Amando Trujillo Cano,TOR, Assistente Geral OFS-JUFRA e Frei Pedro Zitha,OFM, Assistente Geral da OFS. Também estiveram presentes os irmãos Emanuelson Matias, Conselheiro Internacional da JUFRA América do Sul, e Francisco Loaiza, Conselheiro Substituto da JUFRA América Central, México e Caribe.

Participaram do evento irmãos e irmãs da OFS e JUFRA representantes da Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Nicarágua, El Salvador, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Cuba, Uruguai e Paraguai. O Brasil esteve representado pela Ministra Nacional da OFS, Maria José Coelho, o Secretário Fraterno Nacional da JUFRA do Brasil, Washington Lima, o Assistente Espiritual Nacional OFS/JUFRA, Frei Wellington Buarque,OFM, e por Emanuelson Matias de Lima, Conselheiro Internacional da JUFRA América do Sul.

O tema principal do Congresso foi: "Tornem-se testemunhas e instrumentos da sua missão!", do artigo 06 da Regra da OFS. Os outros dois temas principais foram "A Regra da OFS, 40 anos de vida" e "Desafios dos jovens latino-americanos". As orações e celebrações foram momentos importantes para celebrar a vida em fraternidade e também a cultura guatemalteca.

Nos painéis JPIC e Família, irmãos/ãs de diferentes realidades compartilharam suas experiências de vida a partir do concreto da missão de viver o Evangelho no cotidiano. Três oficinas serviram de animação para as Fraternidades Nacionais e seus compromissos em três dimensões: Conclusões do Capítulo Geral 2017 (OFS), O papel do Assistente Espiritual e Pastoral da OFS-JUFRA: Novos desafios e esperanças (Assistentes) e o Sínodo da Juventude e sua aplicação hoje (JUFRA).

A manhã da quarta-feira, 30 de janeiro, foi dedicada a uma peregrinação pela antiga Guatemala nas pegadas do Santo Irmão Pedro, um franciscano secular que dedicou sua vida ao serviço dos mais pobres e da evangelização da Guatemala. Neste dia, em reunião da JUFRA da América Latina, foi encaminhada a criação de uma Jornada Latino-Americana pelos Direitos Humanos, que será incentivada a compartilhar em todas as Fraternidades de Jufra, realizando-se a cada três anos em nível latino-americano, e anualmente em nível nacional. Esta primeira Jornada será realizada em dezembro de 2019, preparada pelos jufristas que participaram deste Congresso, e sendo o tema central "Juventude e Protagonismo", buscando levantar as vozes da juventude frente as realidades dos tempos, mostrando uma JUFRA presente e convencida do trabalho pela justiça e pela paz, arriscando-se a ser verdadeira juventude presente e comprometida que a terra latino-americana e seu povo necessitam.

Assim dizem as Conclusões: "Como franciscanos e franciscanas nesta terra, nesta América Latina cheia de riquezas, sejamos "missionários e instrumentos de sua missão", da missão esperançadora de Deus entre os povos, assumindo-nos e arriscando-nos a ser protagonistas. Sigamos construindo laços e uma fraternidade latino-americana neste tempo, e caminhemos juntos para o nosso XI CONGRESSO LATINO-AMERICANO OFS-JUFRA, no Paraguai ... Paz e bem!

 

Emanuelson Matias de Lima (Elson),JUFRA/OFS

Conselheiro Internacional da JUFRA América do Sul / CIOFS

Assessor Nacional da JUFRA do Brasil para Registro e Arquivo

 

Confira abaixo a íntegra do documento de conclusão do Congresso, também disponível em anexo no formato pdf.

 

X CONGRESSO LATINO-AMERICANO OFS - JUFRA

"Tornem-se testemunhas e instrumentos de sua missão"

 

DOCUMENTO CONCLUSIVO

 

Os franciscanos seculares (OFS) e a Juventude Franciscana (JUFRA) da América Latina nos reunimos na Cidade da Guatemala de 28 de janeiro a 1º de fevereiro de 2019. Em espírito fraterno e de oração, refletimos sobre a importância de enfrentar com coragem nossas diversas realidades e projetarmos compromissos concretos, realizáveis, efetivos e mensuráveis ​​no tempo, que levem ao reavivamento de nossas fraternidades, tomando como base o desafio de fazer-nos testemunhas e instrumentos da missão que Deus deu a cada um de nós e como fraternidade.

O contexto sócio-político, ambiental, econômico, cultural e moral de nossa amada terra latino-americana nos exige não só uma presença ativa, mas uma presença transformadora que vai desde o nevrálgico do próprio ser franciscano secular até o cumprimento de nossa razão de ser no mundo.

Nestes dias vivemos a experiência de fraternidade, harmonia, paz, oração e alegria. Valores que fizeram deste Congresso um verdadeiro presente de Deus.

Participamos irmãos e irmãs de: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Nicarágua, El Salvador, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Cuba, Uruguai, Paraguai. E contamos com a presença do Ministro Geral da OFS, Tibor Kauser, Assistentes Gerais, Frei. Amando Trujillo Cano,TOR, e Frei Pedro Zitha,OFM, Conselheiras das áreas América Latina e Espanha, Ana Maria Raffo Laos, e a América Latina Cone Sul e língua Portuguesa Silvia Noemi Diana, Conselheiro Internacional da JUFRA da América do Sul, Emanuelson Matias de Lima e Conselheiro Internacional substituto da JUFRA da América Central e do Caribe, Francisco Loaiza Mena.

O resultado do trabalho de reflexão, escuta e discernimento nos leva a propormos os seguintes compromissos:

 

TESTEMUNHO E INSTRUMENTOS DE MISSÃO:

Celebrando os 40 anos da Regra, deixamos de ser espectadores e nos tornamos protagonistas de mudanças em nossa realidade Latino-americana, comprometendo-nos do Evangelho à Vida e da Vida ao Evangelho (Regra OFS art. 4).

  1. Reforçar a formação que tenda a transformação de nossas fraternidades para o testemunho e a missão.
  2. Incentivar desde a formação permanente a harmonia entre a vida espiritual, familiar, fraterna e social.

 

JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO:

Vivendo as bem-aventuranças e sendo conscientes da realidade sociopolítica, ambiental, econômica e cultural, assumimos os seguintes desafios:

  1. Que cada Conselho nos diferentes níveis (nacional, regional e local) eleja um conselheiro JPIC.
  2. Realizar oficinas de JPIC nas fraternidades levando em conta as diferentes realidades que levem para uma ação comprometida e concreta.
  3. Trabalhar em comunhão recíproca e vital com toda a Família Franciscana, com a Igreja e os Movimentos Populares nas dimensões da JPIC.

 

DESAFIOS SOCIAIS, RELIGIOSOS E ECLESIAIS DOS JOVENS LATINO-AMERICANOS:

Em um mundo de constantes mudanças, onde o jovem busca ser protagonista e transmissor de esperança, sendo "O agora de Deus e não apenas o amanhã" (Papa Francisco), o hoje do nosso tempo, buscamos comprometer-nos, realizando as seguintes ações:

  1. Escutar e acompanhar, a partir de uma linguagem de proximidade e apoio, gerando oportunidades de participação e oportunidades para o jovem; fortalecendo a relação adulto-jovem, OFS-JUFRA, promovendo os espaços de trabalho em conjunto, gerando propostas coletivas e a possibilidade de fomentar a dupla pertença.
  2. Promover a formação e a auto formação continuada sobre o desenvolvimento do jovem, resgatando a memória histórica de seu caminho e temáticas atuais que o interpelam (gênero, família, namoro, etc.), vendo a Infância Franciscana como um espaço privilegiado para começar a acompanhar.
  3. Estimular o bom uso das redes sociais e dos meios de comunicação fomentando os aspectos positivos e as possibilidades oferecidas por eles, como por exemplo o acesso à informação, intercâmbio de experiências e o contato com outras realidades distantes das nossas.
  4. Acompanhar e orientar os jovens em suas buscas e em seu caminho vocacional, incentivando-os à participação de espaços comunitários, sociais, culturais, educativos, trabalhistas e políticos.

 

FAMÍLIA:

Diante dos desafios e as transformações que vive nossa América Latina em torno da realidade da família, influenciadas pelas mudanças de nosso tempo, os meios de comunicação, as individualidades que corrompem a unidade das mesmas, as novas estruturas familiares e novas ideias que são realidades entre nós, nos vemos no desafio e na necessidade de atuar e nos comprometer-nos, nas seguintes ações:

  1. Gerar espaços de contenção e acompanhamento diante das diferentes realidades que afetam a família, como a violência, a desintegração familiar, o desemprego, os vícios, os meios de comunicação que geram o individualismo, motivando a participação para uma concreta defesa da família.
  2. Fomentar espaços de formação e divulgar os materiais já existentes, comprometendo-nos a vivê-los e partilhá-los em nossas realidades.
  3. Motivar a criação de comissões de família em nossas realidades que se comprometam com o acompanhamento e a um desenvolvimento comprometido sobre o tema.
  4. Criar e incentivar diferentes espaços para compartilhar com as famílias dos irmãos e irmãs da OFS e da JUFRA, onde, através de diferentes momentos e experiências se reforcem os laços de nossas famílias com o caminho que vivemos como franciscanos seculares.

 

ASSISTENTES ESPIRITUAIS:

Reunidos os assistentes espirituais, refletindo em torno do tema: "o papel do Assistente espiritual e pastoral OFS-JUFRA: novos desafios e esperanças", propuseram e comprometeram-se nas seguintes ações:

  1. Promover a assistência colegial em cada país.
  2. Que os Assistentes Nacionais possam participar do curso de formação organizado pelos Assistentes Gerais, que acontecerá de 10 a 15 de novembro de 2019 em Roma (Itália).
  3. Que os Assistentes Nacionais (OFM, OFM Conventuais, OFM Capuchinhos, TOR) de América Central, Panamá e Haiti, promovam um encontro de formação e intercâmbio de experiências para unificar critérios.
  4. Assistentes Nacionais se comprometerão a estudar os documentos oficiais da OFS e da JUFRA.

 

JUFRA AMÉRICA LATINA:

Compartilhando nossas realidades, dificuldades, experiências e o caminho de nossas Fraternidades Nacionais, refletindo e sendo conscientes da nossa necessidade de ser protagonistas em nossos povos através da busca de uma identidade latino-americana e um protagonismo como Juventude Franciscana em nosso continente, como JUFRA Latino-americana realizaremos:

  1. Uma Jornada Latino-Americano pelos Direitos Humanos, que será incentivada a ser compartilhada em todas as fraternidades de nossos países, realizando-se a cada três anos em nível latino-americano e anualmente em nível nacional. Esta primeira Jornada será realizada em dezembro deste ano de 2019, preparada pelos jufristas que participaram deste Congresso, e sendo o tema central "Juventude e Protagonismo" buscando elevar nossas vozes diante das realidades do nosso tempo, mostrando uma Jufra presente e convencida do trabalho pela justiça e pela paz, arriscando-nos a ser essa verdadeira juventude presente e comprometida que nossa terra e nossos povos necessitam.

 

Nossas realidades nos interpelam, nos convidam a ser partícipes dessa construção de um continente latino-americano que vele pela vivência do Evangelho e, portanto, de uma verdadeira justiça social, que não deixe o povo abandonado nem a ninguém excluído.

Como franciscanos e franciscanas nesta terra, nesta América Latina cheia de riquezas, sejamos "missionários e instrumentos da sua missão," da missão esperançadora de Deus entre os povos, assumindo-nos e arriscando-nos a ser protagonistas.

Sigamos construindo laços e uma fraternidade latino-americana neste tempo, e caminhemos juntos para nosso XI CONGRESSO LATINO-AMERICANO OFS- JUFRA, no Paraguai... Paz e Bem!

Published in Notícias

Paz e bem!

 

Nossos irmãos já chegaram ao 10º Congresso Latino-americano da OFS e JuFra na Guatemala.

 

Estão nos representando, levando nossa alegria, nosso carisma e nossas lutas, os seguintes irmãos: Maria José, OFS, Ministra Nacional da Ordem Franciscana Secular do Brasil; Washington Lima OFS/JuFra, Secretário Fraterno/ Presidente) da JuFra do Brasil; Elson Matias, OFS/JuFra, atual representante da JuFra Sulamericana no Conselho Internacional da OFS (CIOFS) e Welington Buarque, OFM, Assistente Espiritual Nacional para JuFra e OFS do Brasil.

 

Em breve teremos mais notícias sobre o evento.

 
Published in Notícias

Campo Grande, 23 de Dezembro de 2018.

“Que o Universo rejubile e dê gritos de alegria, pois o Senhor há de chegar!”


Irmãos e Irmãs, Paz e Bem!

Deus nos dá a graça de, mais um ano, celebrar a Solenidade do Natal do Senhor. Um dos mistérios mais estimados pelo nosso Pai São Francisco, que muitas vezes se comovia com a profundidade do modo em que nascera o filho de Deus, com a pobreza e apuros em que se encontravam o menino e sua Santa Mãe.

Ao celebrarmos o Natal do Senhor, comemoramos, sem dúvida, o renascer da esperança. Assim diz o profeta Isaías: “Fortalecei as mãos enfraquecidas e firmai os joelhos debilitados. Dizei às pessoas deprimidas: Criai ânimo, não tenhais medo! Vede, é vosso Deus, é a recompensa de Deus; é Ele que vem para nos salvar” (Is 35, 3-4).

No dia a dia, sentimos como as preocupações tomam conta de nós e, muitas vezes, na afobação, esquecemo-nos de viver. Muitos se encontram presos no ano velho, velhos problemas, sem perspectiva. Todavia, a expectativa que temos é luminosa. Uma luz brilhou nas trevas!

O mistério que celebramos nos traz muitos ensinamentos, entre eles o de sermos humanos - a Palavra de Deus se fez carne! (Jo 1, 14). Assim como na noite de Belém, no mundo contemporâneo encontramos desprezo, não há acolhida para os pobres e fragilizados, constantemente nos deparamos com situações de desumanização, sejam por estruturas humanas, psicológicas e/ou espirituais fragilizadas. Francisco de Assis nos aponta para o Presépio, para o Divino que se tornou humano.

Em meio à sociedade de consumo, o Natal nos revela Deus que se faz pequeno, que escolhe para si a sobriedade e a minoridade, e nos recorda que a felicidade não está no possuir o no expandir-se, mas no despojamento do doar-se inteiramente aos irmãos. Natal faz renascer a esperança cristã!

Os magos, ao encontrar o menino, oferecem a ele presentes materiais, mas receberam Dele e de seus pais adornos que enriquecem a alma: a Santa Humildade, Simplicidade e a Perfeita Alegria. Presentes estes tão necessários a toda a humanidade e à nossa fraternidade secular.

Desejo neste Natal que, ao contemplarmos os presépios montados nas igrejas ou em nossas casas, como Francisco de Assis, possamos ter nossos corações também adornados com estes santos tesouros da humildade em que nasceu Jesus, a simplicidade da sua vida e a alegria da salvação que Ele nos trouxe.

No presépio contemplamos não um Deus acima de todos, mas sim um Deus que se rebaixou, que se fez menor (Fl 2, 6). Nunca a Solenidade do Natal do Senhor foi tão necessária à humanidade como lugar de aprendizado, de cura e de integração do humano. Que seja para nós um momento de graça, de vivência dos valores que o Menino Deus nos traz. Aproveitemos os momentos formativos em nossas fraternidades para meditar tão precioso dom, na vida dos irmãos, como em toda a Criação.

No Menino Deus desvenda-se a juventude da alma e nos jovens encontramos a alegria. Abramos o nosso coração para partilhar da alegria dos Jovens, principalmente dos nossos irmãos e irmãs da JUFRA, alegria esta, tão semelhante à que nos traz o menino Deus. Acima de tudo, espelhemos naquele que se fez irmão de toda criatura.

Do Presépio herdamos a espiritualidade da fraternidade. Esta nos torna irmãos e irmãs de todas as gentes, credos, raças, culturas. Que o Universo rejubile e dê gritos de alegria: Pois o Senhor há de chegar e Ele já está às portas.

Desejo a todos e a todas um lindo e santo Natal do Senhor!

Maria José Coelho
Ministra Nacional da OFS

Published in Notícias
© 2016 - Ordem Franciscana Secular do Brasil.
Rua Adro de São Francisco, s/n, Saúde,
Zona Portuária, Rio de Janeiro – RJ
CEP 20081-290 - Fone: 55 (21) 2240-4565
Email: ofsbr@terra.com.br