Segunda, 15 Junho 2020 16:59

Franciscanos pedem ajuda às comunidades indígenas e periféricas na Amazônia

Os franciscanos capuchinhos exercem seu apostolado junto a mais de 70 comunidades indígenas em Belém do Solimões, no Alto Solimões (Amazonas), bem próximo à tríplice fronteira (com Colômbia e Peru), cujo alcance é somente via fluvial. Frei Paolo Braghini, a quem temos frequentemente contatado, tem nos partilhado muito a situação.

O vírus está adentrando nessas aldeias e precisamos oferecer ajuda às famílias que já vivem uma situação muito precária, agora agravada pela pandemia.

Na Diocese do Alto Solimões são mais de 2 mil casos e a região não possui nem UTI. É uma das áreas do Brasil com maiores índices de infectados.

Sua ajuda será para fortalecer o material de prevenção nas comunidades e auxiliar no material médico, sempre em falta nas comunidades indígenas.

A Paróquia de Belém do Solimões mantém também contatos com as famílias dos municípios de Benjamin Constant (onde os capuchinhos estão presentes) e Tabatinga, onde a fome vem sendo uma realidade.

Por isso, clamamos por sua solidariedade para fazer chegar recursos a esses irmãos e irmãs, através dos freis capuchinhos que vivem e trabalham na região há muitos anos.

Transforme seu desejo de ajudar os mais vulneráveis em ato concreto. Contribua com o que o seu coração mandar e sua condição permitir.

Os depósitos devem ser feitos, como segue:

Paróquia São Francisco
237 - Banco Bradesco S/A
Agência: 0736-6
Conta: 0030744-0
CNPJ: 04.619.821/0005-95

Ler 997 vezes
© 2016 - Ordem Franciscana Secular do Brasil.
Edifício Darke, na Av. Treze de Maio, 23, Salas 2232 a 2234 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20031-007
Fone: (21) 3172-4789 ou (21) 99785-8960 (WhatsApp)
Email: ofsbr@terra.com.br