Quarta, 19 Julho 2017 11:46

Festa de São Cristóvão em Agudos será neste domingo

A Paróquia São Paulo Apóstolo, de Agudos, atendida pelos Frades Franciscanos da Província da Imaculada Conceição, realiza no dia 23 de julho (domingo), às 9 horas, no Cruzeiro da Vila Honorina, a 19ª edição da Festa de São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas e agricultores. Após a Missa haverá carreata e cavalgada até a Paróquia São Paulo Apóstolo (Av. Benedito Otoni, 582), local da bênção de veículos e animais.

Na Praça da Matriz será possível participar e prestigiar atrações como uma praça de alimentação, ação social, venda de artesanatos, venda de mel do Seminário Santo Antônio e solidariedade premiada ao Hospital Amaral Carvalho, de Jaú.

A expectativa da organização é que mais pessoas participem este ano, já que ano passado foram quase 800 meios de transporte, entre carros, caminhões, ônibus e cavalos abençoados. A festa é uma realização da Paróquia com o apoio da Prefeitura Municipal, SEST SENAT e 87 FM de Agudos.

A DEVOÇÃO

A devoção a São Cristóvão é uma das mais antigas e populares da Igreja, tanto do Oriente como do Ocidente. São centenas de igrejas dedicadas a ele em todos os países do mundo. Também não faltam irmandades, patronatos, conventos e instituições que tomaram o seu nome, para homenageá-lo.

São poucos os dados precisos sobre sua vida, mas só se tem conhecimento comprovado de que Cristóvão era um homem alto e extremamente forte. Alguns escritos antigos o descrevem como portador de “uma força hercúlea”. Pregou na Lícia e foi martirizado, a mando do imperador Décio, no ano 250. Depois disso, as informações fazem parte da tradição oral cristã, propagada pela fé dos devotos ao longo dos tempos, e que a Igreja respeita.

Ela nos conta que seu nome era Réprobo e que nasceu na Palestina. Como um verdadeiro gigante Golias, não havia quem lhe fizesse frente em termos de força física. Assim, só podia ter a profissão que tinha: guerreiro. Aliás, era um guerreiro indomável e invencível. A sua simples presença era garantia de vitória para o exército do qual participasse.

Conta-se que, estando cansado de servir aos caprichos de um e outro rei, apenas porque fora contratado para lutar em seu favor, foi procurar o maior e mais poderoso de todos, para servir somente a este. Então, ele se decidiu colocar a serviço de satanás, pois não havia quem não se curvasse de medo ao ouvir seu nome.

Mas também se decepcionou. Notou que toda vez que seu chefe tinha de passar diante da cruz, mudava de caminho, evitando o encontro com o símbolo de Jesus. Abandonou o anjo do mal e passou, então, a procurar o Senhor. Um eremita o orientou a praticar a caridade para servir ao Todo Poderoso como desejava, então ele abandonou as armas imediatamente.

Integrou-se a uma instituição de caridade e passou a ajudar os viajantes. De dia ou de noite, ficava às margens de um rio onde não havia pontes e onde várias pessoas se afogaram por causa da profundidade, transportando os viajantes de uma margem à outra.

Certo dia, fez o mesmo com um menino. Mas conforme atravessava o rio, a criança ia ficando mais pesada e só com muito custo e sofrimento ele conseguiu depositar com segurança o menino na outra margem. Então perguntou: “Como pode ser isso? Parece que carreguei o mundo nas costas”. O menino respondeu: “Não carregou o mundo, mas sim seu Criador”. Assim, Jesus se revelou a ele e o convidou a ser seu apóstolo.

O gigante mudou seu nome para Cristóvão, que significa algo próximo de “carregador de Cristo”, e passou a peregrinar levando a palavra de Cristo. Foi à Síria, onde sua figura espetacular e nada normal chamava a atenção e atraía quem o ouvisse. Ele, então, falava do cristianismo e convertia mais e mais pessoas. Por esse seu apostolado foi denunciado ao imperador Décio, que o mandou prender. Mas não foi nada fácil, não por causa de sua força física, mas pelo poder de sua pregação.

Os primeiros quarenta soldados que tentaram prendê-lo converteram-se e por isso foram todos martirizados. Depois, quando já estava no cárcere, mandaram duas mulheres, Nicete e Aquilina, à sua cela para testar suas virtudes.

Elas também abandonaram o pecado e batizaram-se, sendo igualmente mortas. Foi quando o tirano, muito irado, mandou que ele fosse submetido a suplícios e em seguida o matassem. Cristóvão foi, então, flagelado, golpeado com flechas, jogado no fogo e por fim decapitado.

São Cristóvão é popularmente conhecido como o protetor dos viajantes, assim como dos motoristas e dos condutores.

São Cristóvão, padroeiro dos motoristas, tem seu dia comemorado em 25 de julho no Brasil e a 10 de julho na Espanha.


Oração de São Cristóvão

Dai–me Senhor, firmeza e vigilância no volante, para que eu chegue ao meu destino sem acidentes.

Protegei os que viajam comigo, ajudai–me a respeitar a todos e a dirigir com prudência. E que descubra Vossa presença na natureza, nas rodovias, nas ruas, nas criaturas, e em tudo aquilo que me rodeia.

São Cristóvão, protegei-me e ajudai-me nas minhas idas e vindas a saber viver com alegria, agora e sempre. Amém!

 

 

Fonte: Franciscanos

Ler 144 vezes
© 2016 - Ordem Franciscana Secular do Brasil.
Rua Adro de São Francisco, s/n, Saúde,
Zona Portuária, Rio de Janeiro – RJ
CEP 20081-290 - Fone: 55 (21) 2240-4565
Email: ofsbr@terra.com.br