Quinta, 30 Outubro 2014 12:40

Jerusalém, Jerusalém

Tempo Comum- Efésios  6,10-20;  Lucas 13, 31-35

O Evangelho de hoje coloca  Jesus diante de Jerusalém, a cidade santa. Ele exprime uma queixa e faz um lamento. “Jerusalém, Jerusalém! Tu que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados!  Quantas vezes eu quis reunir teus filhos, como a galinha reúne  os pintainhos  debaixo de suas asas, mas tu não quiseste!” Em Lc 19,41 se diz que Jesus chorou ao aproximar-se da cidade santa. Por suas lágrimas sobre Jerusalém Jesus se coloca na esteira da grande tradição bíblica dos que choram diante da  desgraça e do pecado do povo.  Lágrimas amargas de que, impotente, diante de uma cena que ele esperava não precisar viver ou ver. Jesus chora o endurecimento do coração dos homens, a anestesia dos homens. Enquanto  todos passam sem ver,  ele vê este mundo e seus dramas e é tocado em suas mais profundas entranhas. A Bíblia dá a entender que, por suas lágrimas, o Messias purifica os olhos dos homens a fim de que estes vejam como ele vê.  Por suas lágrimas, Jesus deseja enternecer o coração endurecido dos que o ouvem. Pelo fogo de suas lágrimas, ele alivia as queimaduras. Delicadamente ele ensina aos seus que, convertendo-se, poderão ter um coração livre de egoísmo,  livre de seus desejos e aberto para as coisas de Deus.

Cf.  Anne Lécu , Des larmes, Ed. du Cerf, p. 70-71

 

 

Read 1744 times
More in this category: « Pela porta estreita
© 2016 - Ordem Franciscana Secular do Brasil.
Rua Adro de São Francisco, s/n, Saúde,
Zona Portuária, Rio de Janeiro – RJ
CEP 20081-290 - Fone: 55 (21) 2240-4565
Email: ofsbr@terra.com.br